"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

20.06.13
 

Actualmente, muitos corredores já estão mais conscientes de que é preciso ir um pouco além das passadas para estar, de facto, em forma e isso é muito bom. Entretanto, há um número razoável de praticantes que relatam sofrer entorses de tornozelos com uma certa freqüência e também algumas quedas, principalmente ao correr em terreno irregular, como relvados e terra. Muitos dos que sofrem com estes problemas culpam o terreno ou a falta de sorte. Será? Pouca gente sabe, mas damos pouquíssima ou nenhuma atenção para uma capacidade física essencial à sobrevivência: o equilíbrio. Na verdade, tendemos a achar que equilíbrio é algo automático, que não se treina. Não é bem assim. À medida que vamos envelhecendo, a tendência é que o equilíbrio vá se deteriorando. Um sinal disto é a freqüência com que os idosos caem. Aliás, os programas de actividade física para a terceira idade englobam diversos exercícios que visam resgatar justamente o equilíbrio. São actividades que propiciam maior independência de movimentos para os idosos. Considerando esses dados, sugiro que o corredor acrescente alguns exercícios de equilíbrio em sua rotina de aquecimento. Não levará mais do que dois ou três minutos e os benefícios são muitos. Abaixo há um exemplo de um exercício que desenvolve o equilíbrio. Apoiado em um dos pés (preferencialmente descalço), procure manter o equilíbrio por 30 segundos em cada perna. Quando já estiver habituado com esse movimento, passe ao estágio avançado: faça o exercício com os olhos fechados.

tags:
publicado por Zé às 14:50

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian