"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

17.10.12

O esforço durante a maratona é grande e, para participar de uma prova como essa, é preciso saber como seu corpo está. Confira os cuidados essenciais e boa prova!

 


Partida da Maratona de NY, em 2008



A morte de um brasileiro na Maratona de Nova York, no último ano, levantou a questão se é realmente seguro e saudável um corredor amador participar de uma prova de 42 km. De acordo com as estatísticas mundiais, acontece uma morte a cada 50 mil participantes ou 75 mil, dependendo do estudo, em maratonas. É um número pequeno, mas pode ser menor se todos os cuidados forem levados em consideração por cem por cento dos atletas. Para Valmir Nunes, ultramaratonista brasileiro, o primeiro passo para ter vida longa na corrida é respeitar seu corpo “Corro há muitos anos, e sempre dentro do meu limiar. Controlo para que minha respiração não fique ofegante e mantenho um ritmo agradável em todas as provas longas, para chegar ao final em boas condições”, disse. O dr. Lewis G. Maharam, especialista em fisiologia da corrida e director médico da The New York Road Runners e da Maratona de Nova York, afirmou que a maratona é segura para todos os corredores que passaram por uma avaliação médica completa e foram liberados por especialistas, como cardiologistas, médicos do desporto e treinadores. “Os casos de morte súbita sempre têm um causa oculta, que pode ser verificada em exames”, afirmou. “Para descobrir esse tipo de problema, é preciso ficar atento a qualquer tipo de mal estar durante a prática da corrida, como dores no peito, pressão sangüínea e respiração alterada”, completou. Ou seja, o recado dele é bem directo: faça todos os exames recomendados, e, se mesmo assim sentir qualquer coisa, tanto no treino quanto na prova, não arrisque e não force. Pare e procure ajuda médica imediatamente.

Corrida é saúde
A corrida é um desporto que traz muitos benefícios físicos e mentais ao ser humano, como melhora o sistema cardiovascular, perda de peso, mente em equilíbrio e bem-estar, só para citar alguns. “Correr deixa você para cima, sempre feliz”, falou Valmir Nunes. Nabil Ghorayeb, cardiologista, médico do desporto, director da Academia Runner e membro do Cemafe (Centro de Medicina da Atividade Física e do Esporte), acredita que para desfrutar dos benefícios acima, é preciso, primeiro, estar com a saúde em ordem, principalmente a do coração. Então, é imprescindível passar por alguns exames médicos antes de começar a correr. “Cada faixa-etária requer exames específicos. Dos 12 aos 18 anos, a consulta clínica irá buscar informações sobre os antecedentes familiares. Para facilitar na identificação de doenças cardiovasculares, pedimos o eletrocardiograma em repouso. Nessa fase, os laboratoriais também serão sugeridos a fim de cercar o jovem com até 90% dos distúrbios que ele pode vir a desenvolver”, explicou Nabil. Após os 18 anos, além de fornecer informações sobre a saúde de seus familiares, o corredor, que treina para participar de competições, deverá fazer eletrocardiograma, teste ergométrico, e se for necessário, o especialista poderá prescrever também outros exames, como o ecocardiograma e os de sangue. O dr. Nabil Ghorayeb recomenda a partir dos 30 anos passar por consulta médica para a avaliação com exames do volume e da intensidade das actividades. “Serão feitos exames ergométrico ou ergoespirométrico e eletrocardiograma para acompanhar a saúde do corredor”, especificou. Para ele, antes de provas importantes, é preciso refazer os exames e verificar se a saúde do corredor está em ordem. De acordo com o dr. Nabil, os exames médicos devem ser repetidos anualmente para que a avaliação conduza o atleta para o treino adequado e mantenha o equilíbrio da saúde do corpo.

Não tenha uma vida sedentária
Actualmente problemas de saúde, como insuficiência cardíaca, arritmia ou hipertensão, por exemplo, não são mais motivos para manter uma vida sedentária. Para Nabil, na maioria dos casos e depois da liberação com base nos exames, é mais saudável praticar uma actividade física, como a corrida, do que deixar totalmente os exercícios de lado. “Com os exames médicos adequados, o atleta tem supervisão da evolução ou estagnação de todas as doenças. Por isso, é tão importante a avaliação médica”, reforçou. Maharam concorda com Nabil: “Correr uma maratona é mais saudável que ficar sentado no sofá da sala. Se você fizer sua parte, o percurso da maratona vai ser o lugar mais seguro no dia da prova”, afirmou.

tags:
publicado por Zé às 10:40

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian