"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

02.06.10

Entenda as calorias


Veja como seu metabolismo trabalha com relação à absorção de energia dos alimentos e a importância das calorias para seu corpo

 



Elas são uma das maiores vilãs do mundo moderno. Não há quem, pelo menos um dia, não tenha se preocupado com elas e seus números assustadores. Elas parecem multiplicar-se em cada alimento, e dificultam a vida de quem quer manter uma forma ideal.

Deixando o exagero de lado, as calorias, acredite, não são tão “más” quanto parecem. Pelo contrário, são importantes para nosso metabolismo trabalhar de forma adequada. “As calorias é que fazem o nosso organismo funcionar, são a nossa gasolina. Se o nosso coração bate, ou trocamos a nossa pele, ou reconstruímos as nossas fibras musculares, isso se deve a energia das calorias”, explica Luís Ricardo de Souza Alves.
Para entender melhor tecnicamente, caloria é a quantidade de calor necessária para elevar um grama de água de 14,5°C para 15,5°C. Cada unidade de caloria equivale a 4.1868 joules, unidade comum usada na física. Mas o que isso tem a ver com os alimentos? Como já disse o nutricionista Luís Alves, são as calorias do alimento que fazem nosso corpo funcionar.

“As calorias são encontradas na forma de energia nos alimentos e são utilizadas pelo organismo para realizar todas as suas funções, como por exemplo: digestão, respiração e actividade física”, completa a nutricionista.
Mas então o que será que faz o corpo ganhar peso? Será que existem calorias boas e calorias ruins? Thaís explica: “Não existem calorias boas ou ruins, a caloria é a energia que fornecemos ao organismo, a partir da ingestão dos alimentos. Os alimentos que ingerimos é que podem ser considerados `bons´ ou `ruins´. Por exemplo, consumir 50 calorias a partir de uma fruta é diferente de ingerir 50 calorias a partir de um doce. As calorias fornecidas serão as mesmas, porém, os nutrientes presentes nos alimentos consumidos serão diferentes”, afirma.

“As calorias não fazem mal. O excesso de calorias que ingerimos é transformada em gordura, ou então não deixam a gordura que já está acumulada no nosso corpo ser usada. E essa gordura em excesso pode nos fazer mal”, completa Alves.

Alimentos gordurosos, como fritos, doces e lanches “pesados” são ricos em calorias, e trarão uma grande quantidade de energia para o corpo, o que tornará mais difícil para o metabolismo dar conta de eliminá-las, mesmo utilizando boa parte delas. É aí que entra a corrida. A prática de uma actividade física pode ajudar a eliminar esse indesejado excesso, responsável pelo aumento de peso.

“No geral, esses exercícios elevam a frequência cardíaca em mais de 110 batimentos por minuto e isso vai fazer com que o organismo produza adrenalina e noradrenalina, que fazem o corpo utilizar a gordura. Além disso, a corrida gasta energia, e o corpo vai retirar essa energia das gorduras e carbohidratos”, diz o nutricionista.

Luís acrescenta ainda que a quantidade de calorias necessárias no organismo varia de pessoa para pessoa, e que o aumento de peso acontece quando a energia gasta durante o dia é menor do que a ingerida. “Claro que no final do dia o ideal é ficar com um índice negativo em calorias, ou seja, gastar mais energia do que ingerir. Se for ingerida mais energia do que gasta não tem exercício aeróbico que faça perder peso”.

publicado por Zé às 08:40

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian