"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

26.11.10

Creatina para corredores!


Saiba como esta substância, muito usada nos ginásios e recentemente liberada para os atletas, pode ser proveitosa também para quem pratica um desporto como a corrida

 


Foi liberada na última terça-feira, dia 27 de abril, pela ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a comercialização de creatina para atletas. Usado em ginásioss para o ganho de massa corporal e energia complementar, essa substância também pode ser uma forte arma para quem pratica um desporto como a corrida.

Essencialmente recomendada para quem realiza exercícios físicos de alta intensidade e que sofre grande variação no pico de actividade, como no futebol, basquete e vôlei, a creatina foi difundida em outros exercícios, como na musculação.

A substância pode ser altamente benéfica para os atletas. Porém, também pode dificultar a performance. Quando ingerida em uma dose elevada, principalmente sem prescrição médica, o ganho de peso e massa pode ocorrer de forma exacerbada, o que pode sacrificar o desempenho.

Creatina e a corrida
A creatina é uma molécula produzida pelo corpo humano , presente nas fibras musculares. Após longa pesquisa, foi descoberto que a ingestão da creatina comercializada e difundida entre os desportistas, aliada com a molécula do corpo, pode trazer benefícios extras também para quem corre.

“A pesquisa foi realizada principalmente para saber os efeitos da creatina para os corredores, já que essa substância era tratada como nula, ou até ineficiente, para esse tipo de atleta”, explica Érico Caperuto mestre em fisiologia humana e doutor em biologia celular e tecidual pela USP, e diretor técnico do Instituto de Ciência em Nutrição e Performance.

Com esses estudos, obteve-se um resultado inesperado: a creatina tem efeito positivo para todos os corredores. Versátil, a substância faz um reforço nas células corporais, deixando-as mais “inchadas”, diminuindo e prevenindo as dores por causa da lesão celular, principalmente nas dobras do corpo.

“Já que a corrida não é um desporto de principio de explosão, a energia que a creatina pode dar não é absorvida pelo corredor. Porém, devido a sua versatilidade, a creatina pode evitar aquelas dores incômodas depois de um dia de treino forte”, reforça Caperuto.

Com moderação
O corredor que quer evitar o ganho de peso, contudo, deve ter muitos cuidados no momento de ingerir a creatina. Para este tipo de atleta, é recomendado tomar no máximo três gramas por dia desse suplemento. Porém, é necessário que todos consultem um fisiologista ou nutricionista antes do seu uso.

“A consulta com um profissional é necessária, pois cada um tem um biotipo diferente do outro, sendo assim, a quantidade ideal para o atleta pode variar bastante”, explica Caperuto.

A creatina é uma substância solúvel, que pode ser diluída no carbohidrato ou em sumo antes dos treinos. Sua comercialização deve ser regulamentada até o final do mês de maio, onde receberá novos rótulos e terá suas funcionalidades mais explícitas.

publicado por Zé às 18:40

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian