"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

07.02.11

Previna-se das lesões em 2011


O fisioterapeuta Evaldo dá dicas para evitar as principais contusões que cometem os praticantes da corrida

 

 

Se você é uma pessoa que utiliza a corrida apenas como forma de lazer e saúde e pretende correr duas ou três vezes na semana, sem se preocupar com tempo, ritmo e distância, uma consulta com um cardiologista será suficiente para você conhecer seus limites e praticar sua actividade física com segurança. Agora, se você pretende passar de praticante de actividade física para competidor e atingir a meta de ser um sub 50 minutos nos 10 km, por exemplo, a resposta é mais ampla. Até o final da década de 90, overtraining, overuse ou lesões por gestos desportivos repetitivos, eram lesões que faziam parte apenas do dicionário e vida de atletas de alto rendimento, os chamados atletas de elite de diversos desportos. Nos dias de hoje vem crescendo o número de praticantes de corrida de rua, que vem deixando de ser apenas praticantes de actividade física controlada e moderada, tornando-se atletas amadores, com preparação e treino muitas vezes bem próximo ao de atletas de elite, pessoas que estão usando a corrida como actividade competitiva, buscando sempre novos recordes e novos desafios. Porém, essa mistura de amadorismo com demandas de atletas profissionais (de elite) e a busca por grandes resultados, trouxe para o praticante de corrida as lesões, até então presentes apenas em atletas profissionais em fase final de temporada, as chamadas lesões desportivas. Assim como eu, diversos colegas da Fisioterapia Desportiva, presentes nos eventos de corrida, cada vez mais, ouvimos e estamos recebendo nas nossas clínicas e consultórios atletas/pacientes que relatam a mesma história:
”Comecei a correr há 3 meses para controlar o peso, mas ganhei gosto pela corrida. Hoje estou treinando com determinada assessoria ou com determinado treinador. Antes eu rodava 10 km por semana, duas vezes na semana, hoje estou rodando uma média de 80 km por semana, cinco a seis vezes por semana, fazendo treinos com subidas, tiros, intervalados, fartlek, educativos e complemento de força muscular no aginásio, mas tive que me afastar dos treinos pois estou lesionado e preciso de tratamento para poder voltar a treinar e competir”.
Relatos como estes são constantes e vêm aumentando. Exageros causados pelo excesso de treino ou treino errado, principalmente após meias e maratonas é uma das causas do “boom” de pacientes novos nas clínicas e consultórios de Fisioterapia todos os meses.

As lesões
Tendinites/tendinopatias, fractura por stresse, canelite, fasceíte plantar, estiramento muscular, entre outras, têm feito parte da vida cotidiana de praticantes de corrida. No passado, tais lesões eram comuns apenas em atletas profissionais em final de temporada, após meses de forte treino, quando o corpo cobrava toda exigência física em forma de lesão. A corrida é um desporto individual, porém, você precisará de uma equipe multi e interdisciplinar ao seu lado, consultas com médicos, fisiologistas, nutricionistas, fisioterapeutas, além de atenção diária do seu treinador, se você quiser ser um atleta amador próximo da elite. Muitos já sabem e fazem isso. Procurar um treinador ou uma assessoria desportiva é muito importante. Existem centenas de equipas bem estruturadas e reconhecidas pela seriedade de seu trabalho espalhadas por todo mundo.
Porém, muitos ainda insistem em treinar por conta própria, pelos mais diversos motivos, sendo esses atletas os maiores consumidoras de planos de treino. A pessoa ganhou gosto pela corrida, e teve acesso a planos de treino para uma Meia-maratona e ele sai correndo para cima e pra baixo, aumentando sem orientação seu ritmo e intensidade, sempre seguindo aquele treino que não condiz com sua realidade física. Saldo final: Lesão e afastamento de suas actividades para tratamento e cura de algo que ela mesma causou, ou seja, uma lesão por excesso e/ou erro de treino, uma lesão por overtraining. Todo treino deve ser individualizado e personalizado, respeitando os objectivos, individualidade e fisiologia de cada pessoa, mas nem sempre isso acontece. Tenho certa resistência aos planos de treino distribuídas nos meios de comunicação entre o atleta e o mundo da corrida, justamente por serem planos gerais e não individualizados. Será que uma pessoa que começou a correr há três meses já tem condições de fazer uma Meia-maratona? Com certeza que não! E isso pode acarretar lesões sérias no praticante de corrida.

A Fisioterapia Desportiva não tem o papel de apontar culpados pelas lesões, apenas nos baseamos em dados científicos e perfil epidemiológico de lesões em determinados desportos para podermos traçar condutas e orientações preventivas para a temporada seguinte. Com esse índice crescente de lesões, a Fisioterapia Desportiva desponta como uma grande aliada, atuando na PREVENÇÃO e REABILITAÇÃO das lesões desportivas, bem como das diversas lesões e patologias que acometem o sistema músculo esquelético (Aparelho Locomotor).  Dentre as funções do Fisioterapeuta Desportivo, que actua com atletas de corrida, podemos destacar o auxílio durante a fase de preparação, quando o Fisioterapeuta, trabalha em conjunto com o preparador físico e treinador do atleta, realizando trabalhos de avaliação e correções posturais, avaliações quanto ao tipo de pisada do atleta e dessa forma sugerir mudanças e indicação do calçado mais adequado. Através do conhecimento de Anatomia, Biomecânica, Cinesioterapia e Propriocepção são realizados trabalhos preventivos de reequilíbrio muscular e articular, a fim de reduzir os riscos intrínsecos e fatores que podem pré-dispor as lesões desportivas. Atletas amadores, mas com anos de experiência sabem a importância do trabalho preventivo que a Fisioterapia pode realizar. Hoje esses atletas quando querem novos objectivos e traçam junto com seus treinadores novas metas e conquistas, automaticamente muitos procuram a Fisioterapia para inserção de programas de prevenção, evitando assim que toda periodização de treinao e objectivos sejam perdidos em decorrência de uma lesão, que vai afastar o atleta de seus objectivos, mas que podia ser prevenida. Correr é uma das actividades físicas mais completas, onde exercitamos o corpo, coração e a mente, trazendo excelentes benefícios para a saúde, prevenindo diversas  doenças que nos podem acometer.

Lembre-se: prevenir sempre será a melhor solução, não transforme o prazer de correr em lesão. Comece e Termine 2011 de forma saudável, livre de lesões!

tags:
publicado por Zé às 16:38

Boas. Penso que tenho uma canelite.

Começou a cerca de duas semanas a jogar futebol num relvado sintético. Pensei que fosse passageiro e continuei. ISto foi a uma segunda. Na terça corri 5km em passadeira, na quinta corri 4km em alcatrão. Ambos os dias dores suaves. No sabado fiz 36km de bike em alcatrão sem dor. No domingo corri 10km em alcatrão sem dor. Segunda mais 1h a a jogar futebol em relvado sintentico ja com agravante de dor. Desde ai que tenho sentido dor durante o dia todo.

O que devo fazer? um fisioterapeuta? raio-x? algum anti-inflamatório para começar e ver no que da?
carlso a 10 de Fevereiro de 2011 às 09:41

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian