"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

10.06.11

Correr em jejum pode, além de piorar o rendimento, causar riscos para sua saúde. Saiba o que você deve comer antes de partir para os treinos

 


Uma alimentação balanceada é essencial para melhorar o desempenho nos treinos e corridas. Ao praticar uma actividade física, se você não garantir um bom stoque de nutrientes, o organismo passa a eliminar massa muscular, e não gordura, o que pode prejudicar sua saúde. “Não se deve treinar em jejum porque uma alimentação adequada impede que se perca massa magra”, afirma a nutricionista Renata Rodrigues de Oliveira. “Além do que, uma refeição balanceada optimiza o treino”, completa. Além disso, durante o jejum há uma redução da glicose sanguínea, passando para o organismo a mensagem de que há uma deficiência de carbohidrato. Assim, o corpo passa a
prevenir-se, poupando a retirada de glicose do sangue pelos tecidos. Se este processo for repetido muitas vezes, há risco de que a glicemia fique elevada, aumentando o risco de diabetes. Outro problema causado pelo exercício físico em jejum é a “falta de gasolina”. Treinar sem se alimentar é a mesma coisa que tentar fazer um carro andar sem combustível. Isso poderá causar hipoglicemia, fazendo com que, durante a corrida, você corra o risco de ter problemas como: indisposição, desânimo, visão turva, cansaço e até mesmo desmaio. Para quem treina no começo do dia, o café da manhã é indispensável. Isso porque é nesta refeição que o corpo repõe as energias gastas durante o sono. Contudo, ter um bom café da manhã não é sinônimo de comer muito, mas sim ingerir os nutrientes indispensáveis para um bom dia de treino e de outras tarefas.
O que comer?

Existe uma série de alimentos que contêm os nutrientes necessários para fornecer energia para treinar. “Alimentos fontes de carbohidratos e proteínas, como pães, massas, leite e queijos magros, frutas e sucos, são essenciais na dieta do atleta”, revela Renata. Eles devem ser ingeridos de duas horas até 30 minutos antes da sessão de treino, e nunca de forma exagerada. Já depois da actividade física, a sua refeição pode (e deve) ser mais completa, pois é neste horário que o corpo recupera os músculos do esforço. Para os que fazem treinos mais longos e pesados, o indicado é reforçar o consumo de certos alimentos. “Nesse caso, deve-se aumentar a quantidade de carbohidratos, para ter energia suficiente na hora de correr”, finaliza a nutricionista.

publicado por Zé às 08:11

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian