"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

20.09.12

Priscila Di Ciero fala sobre a real necessidade dos suplementos e aponta possíveis efeitos negativos

 

* Por Priscila Di Ciero

Perder peso, ganhar massa muscular, aumentar a imunidade, auxílio na queima de gordura localizada, prevenir lesões osteoarticulares e combater o overtraining. Muitos são os questionamentos sobre o uso de suplementos alimentares na prática desportiva. De facto, alguns suplementos podem, sim, auxiliar em todos esses processos citados, desde que utilizados corretamente, com a indicação de um profissional capacitado e associados a uma dieta adequada. Sem orientação adequada, eles podem sim trazem prejuízos ao seu bolso e à sua saúde.

Mas deixemos claro: assim como não existe dieta ideal pra todo mundo, nem todos os suplementos são eficazes para todo mundo. Polivitamínicos-minerais, por exemplo, que são vendidos como sendo úteis para todas as pessoas, podem ser prejudiciais pra quem já tem stoque de ferro alto e podem levar a depleção de outros nutrientes oriundos da dieta por competição em absorvê-los no intestino. Isso faz parte do processo que chamamos de Biodisponibilidade de Nutrientes, que é: Quanto, como e quando esse nutriente deve ser ingerido para que você potencialize seu processo de absorção e atinja o resultado esperado. Usar um polivitaminico-mineral, que não foi prescrito pensando nas suas características individuais, pode lhe trazer problemas como a deficiência de outros nutrientes. Avaliar a eficácia do produto vai muito alem do que promete o fabricante, importador ou vendedor da loja de suplementos. Comprovação cientifica é o que embasa nutricionistas e médicos na prescrição de suplementos, e claro, indo de acordo com as necessidades especificas de cada pessoa. Portanto, antes de comprar cápsulas, pós, ou shakes com promessas milagrosas, procure se informar com profissionais se estudos científicos rigorosos comprovam os efeitos prometidos. Por mais que suplementos e fitoterápicos sejam vendidos como alternativas “naturais”, eles têm compostos activos que alteram as reações bioquímicas do nosso organismo, podendo levar a efeitos indesejados, mesmo em suplementos já testados em trabalhos científicos. Já vi pessoas sofrendo por alergias decorrentes a corantes presentes em whey protein, por exemplo, e que sanou quando foi trocado por um produto isento de corante. Há também desportistas que se tornaram agressivos demais ou depressivos pelo uso de alguns termogênicos. Por isso, reconhecer os sinais que o corpo envia, sempre em conjunto com um profissional em quem confia, pode trazer muitos resultados com segurança e valendo cada centavo que investe. Mas nada adiantará investir em suplementos se sua dieta não foi modificada pra que se atinja seu objectivo e melhore sua qualidade de vida. Um nutricionista vai avaliar seus hábitos alimentares, intensidade, horário e duração da actividade física, peso, problemas de saúde, deficiências nutricionais, histórico familiar de doenças e avaliar exames de sangue quando necessário. Vale a pena suplementar se você acreditar que a “fórmula mágica” para mudança de composição corporal, para ganhar mais performance ou simplesmente melhorar qualidade de vida, está em associar dieta, treinos, descanso adequado e control de stresse. Consulte sempre profissionais habilitados.

publicado por Zé às 16:19

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian