"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

31.01.14

 
   As cãibras por definição são: lesões ou condições transitórias que geram uma forte contração muscular involuntária e dolorosa, causando assim um espasmo muscular. Geralmente acomete atletas durante ou após actividade física de alta intensidade, podendo ocorrer também durante o sono ou repouso, quando a musculatura permanece em posição de encurtamento.

Dentre as causas que podem levar a uma cãibra muscular podemos citar:

• Treinamento excessivo;
• Falta de aquecimento;
• Déficite de equilíbrio muscular (alongamento e fortalecimento);
• Má nutrição e hidratação antes e após a actividade física;
• Exercícios de alta intensidade realizados sobre o calor intenso provocam suor e diurese, causando desidratação corporal, que vai influenciar directamente na diminuição na taxa de cálcio, sódio, potássio e magnésio do corpo, causando um desequilíbrio iônico (perda de eletrólitos).

Esse desequilíbrio iônico leva a degradação das proteínas musculares responsáveis pela contração muscular. Essa degradação vem seguida de fadiga muscular que transforma-se em contração espasmódica e dolorosa. A cãibra é de fácil diagnóstico clínico. O atleta pode apresentar dores intensas e localizadas, enrijecimento muscular e perda momentânea de mobilidade. Em atletas de corrida, as cãibras acometem principalmente os músculos da panturrilha, posteriores de coxas e em alguns casos até os músculos abdominais podem ser afectados. O diagnóstico é eminentemente clínico. O atleta pode apresentar dores intensas e localizadas, associadas ao enrijecimento muscular e perda momentânea de mobilidade em virtude das dores. Elas não apresentam rupturas ou lesões nas fibras musculares. Algumas estratégias básicas podem e devem ser utilizadas para prevenção durante as corridas. Entre elas podemos citar: atenção ao treino e primeiros sinais de cansaço (fadiga muscular); trabalhos prévios de aquecimento e desaquecimento; trabalho prévio de alongamento; correcta hidratação; e uma dieta balanceada. O tratamento depende da gravidade da cãibra. Geralmente após actividade física o fisioterapeuta que acompanha a equipa ou atleta pode realizar alongamento da musculatura acometida, gerar estímulos para contração activa da musculatura contrária (antagonista) ao músculo acometido (agonista) e relaxamento da musculatura acometida com recursos de massoterapia, termoterapia e eletroestimulação. Após o pronto atendimento durante o evento desportivo, oriento o atleta a manter repouso por até 36hs e só após esse período retornar aos treinos de forma gradativa. Alguns casos mais graves, onde a dor é persistente e vários episódios de cãibra são observados durante o dia, é aconselhado o afastamento das actividades e um programa de fisioterapia é indicado para a resolução do problema, além de seguir em acompanhamento pela equipa interdisciplinar com médico, fisioterapeuta, nutricionista e educador físico.

tags:
publicado por Zé às 12:22

Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt
Visitas/Tradutor
English French German Spain Italian