"O tempo é valiosíssimo, mas não custa nada, podemos fazer o que quisermos com ele, menos possui-lo, podemos gasta-lo, mas não podemos guarda-lo. Quando o perdemos não podemos recupera-lo, "passou e pronto.!".

29.01.10
Saiba como identificar e tratar a lesão na cartilagem do joelho, que é comum em praticantes de actividades físicas

 

 

Apesar de indesejáveis, as lesões são algo normal na vida dos atletas, e os joelhos costumam ser uma das partes do corpo que mais sofrem com a prática do desporto. Um dos problemas mais comuns nesta região é a condromalácia patelar (também conhecida como síndrome da dor patelo-femoral ou “joelho de corredor”), que é um amolecimento da cartilagem articular.

“A palavra condromalácia significa amolecimento da cartilagem, porém, a condromalácia patelar não é apenas isso, mas também toda alteração que existe na cartilagem articular”, explica o Dr. Moisés Cohen, Professor Livre-Docente do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Unifesp e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Dsporto.

“Este amolecimento na cartilagem provoca síndromes de dor na parte anterior do joelho, e é uma lesão que costuma acometer mais as mulheres, pois elas possuem a bacia mais larga e há uma sobrecarga na articulação”, completa o Dr. José Marques Neto, ortopedista da Clínica Paulista de DsporteO e da Clínica do Dr. Osmar de Oliveira.

As causas
A condromalácia patelar pode ser causada por traumas diretos, como um choque, ou por desvios esqueléticos que provocam o desgaste na cartilagem. “Peso excessivo, falta de fortalecimento muscular, músculos pouco alongados e repetições de exercícios com cargas altas também podem acarretar no problema”, alerta Marques.

O ortopedista Rodrigo Zuccon, do Centro Ortopédico Vergueiro, explica que os principais sintomas desta lesão são: “crepitação no joelho ou sensação de "areia" dentro da articulação, que pode estar presente já nos estágios iniciais, e sempre presente nos estágios mais avançados; dor na parte anterior do joelho, próximo ou ao redor da patela, com piora aos esforços, principalmente ao subir e descer escadas ou quando o joelho fica flexionado por tempo prolongado; e edema ou inchaço na articulação, que é menos comum, mas pode estar presente nos estágios mais avançados”, afirma o médico.

As soluções
Para tratar a condromalácia patelar, Cohen explica que primeiro é preciso corrigir as causas da lesão. “Se o problema foi provocado por mau alinhamento, primeiro temos que tratar isso, para depois cuidar da lesão focalizada”, diz o ortopedista. “Em alguns casos, é necessário fazer cirurgia. Hoje em dia, existem diferentes e modernos procedimentos cirúrgicos para o tratamento”, completa.

Para os casos que não são tão graves a ponto de precisar de cirurgia, são indicados alguns exercícios e orientações, para evitar que o problema aumente. “A pessoa precisa fazer exercícios de fortalecimento e alongamento muscular e treinos funcionais, para melhorar o equilíbrio e os movimentos”, afirma José Marques Neto. “Quem tem a lesão deve evitar fazer exercícios com movimentos repetitivos, ficar sentando e levantando o tempo todo ou agachar”, completa Moisés Cohen.

“A primeira orientação para quem apresenta sintomas sugestivos de condromalácia é interromper a actividade que esteja causando dor. Para aqueles que praticam actividade física, como a corrida, é interessante um programa de treino paralelo de fortalecimento muscular compensatório, para evitar que a actividade origine qualquer tipo de desequilíbrio e inicie ou mesmo agrave qualquer patologia (doença) articular, em especial nos joelhos. Cada caso tem que ser analisado individualmente, pois existem muitas variáveis como biotipo, tipo de treino, tipo de pisada etc. Portanto, não existe uma fórmula única de exercícios que se `encaixe´ ou `sirva´ para todos", explica Zuccon.


Um espaço onde pode informar-se sobre aspectos relacionados com a corrida, alimentação, exercícios, nutrição, treinos, lesões etc,etc. Email:jmsesteves@mail.pt